História das Telecomunicações

Texto da Siemens fazendo um histórico das Telecomunicações nos últimos anos.

Telecomunicações – um pouco de sua história

Por Telecomunicações entende-se um conjunto de dispositivos e técnicas para a transmissão de informações instantâneas a longa distância. Essa transmissão pode ser de voz, sinais gráficos, dados, imagens ou sinais de televisão. Todos eles têm os mesmos princípios fundamentais, mas se diferem na forma de manipular as informações e nos meios utilizados para transmiti-las. Por exemplo, sistemas de telegrafia, telefonia, televisão e redes de dados informatizados transmitem informações por meio da radiocomunicação, transmissão por cabo, por satélites artificiais e por fibras ópticas.

Histórico das Telecomunicações

A história das Telecomunicações remonta ao final do século XVIII, quando os principais sistemas foram empregados para a transmissão a distância. Entretanto, sua implantação definitiva ocorreu na segunda metade do século XX, como conseqüência do avanço acelerado da eletrônica e das ciências associadas à automatização.

Do Século XIX ao século XXI as telecomunicações vêm revolucionando a vida das pessoas, colocando-as cada vez mais perto uma das outras. Se no princípio foi de forma tímida, agora as mudanças são profundas e rápidas impulsionando a economia do Planeta e influenciando no modo de vida das pessoas.

Três invenções foram o marco da impressionante evolução das telecomunicações até os dias de hoje. Em 1844, Samuel Morse inventou o telégrafo. Dali a 32 anos, em 1876, Graham Bell inventou o telefone; em 1895 Marconi, o rádio. Mas é Graham Bell que se destaca como a grande figura mundial das telecomunicações. Professor e cientista, Bell criou o primeiro protótipo do telefone, aos 29 anos.

Em 14 de fevereiro de 1876, ele ingressou com o pedido de patente de seu invento na US Patent Office, algumas horas antes de outro inventor, Elias Gray, patentear o seu. Os historiadores costumam dizer que Gray perdeu a chance de obter o título de inventor do telefone porque lhe faltou a sorte e não pôde contar com um modelista talentoso como Thomas Watson que trabalhou junto com Bell no desenvolvimento do protótipo do primeiro telefone. Na exposição do Centenário da Independência dos Estados Unidos, na Filadélfia, ocorrida em 25 de junho de 1876, Graham Bell demonstrou, pela primeira vez em público, que seu invento falava. E foi o imperador D. Pedro II, único monarca convidado para aquela festa, quem inaugurou o telefone. A uma distância de 150 metros, ele pôde ouvir Graham Bell declamar o famoso verso de Shakespeare: “To be or not to be…” Com o fone no ouvido ele exclamou maravilhado: “My God, it talks!”

Segundo os registros históricos, o imperador do Brasil era um humanista e muito interessado pela tecnologia de seu tempo. A ele é atribuída a credibilidade ao invento de Graham Bell. Também se deve a ele um período de intenso desenvolvimento no Brasil, que foi um dos primeiros países do mundo a inaugurar o invento de Bell.

Popularização do Telefone:

Em novembro de 1876 foi realizada a primeira ligação interurbana do mundo, entre as cidades de Salem e Baltimore, a uma distância de cerca de 25 quilômetros; em menos de um ano depois, dezenas de outras cidades americanas foram interligadas pelo telefone… mas só depois do Rio de Janeiro;

O primeiro “par” de telefones instalado no Brasil (um presente de Graham Bell a D. Pedro II) começou a funcionar no Rio de Janeiro, capital do Império, em janeiro de 1877, interligando o palácio São Cristóvão (hoje Museu Nacional) ao palácio da rua Primeiro de Março (edifício dos Correios); Em janeiro de 1884, foi a vez de São Paulo, com a fundação da primeira Concessionária paulistana: companhia de Telegraphos Urbanos;

A primeira central automática do Brasil foi inaugurada em 1922 na cidade de Porto Alegre (a terceira das Américas, logo depois de Chicago e Nova York). A segunda foi inaugurada três anos depois na também cidade gaúcha de Rio Grande (antes de Paris e Estocolmo). A terceira, em 1928, em São Paulo, e em 1929 foi a vez do Rio de Janeiro inaugurar sua primeira central automática.

Nas décadas de 50 e 60 alguns acontecimentos marcaram o desenvolvimento das telecomunicações no mundo, mas o Brasil estava praticamente mudo com a estagnação do setor. Seu desenvolvimento foi retomado a partir do final da década de 60, após a regulamentação do Código Brasileiro de Telecomunicações, em 1963;

Em março de 1969 foi inaugurado o primeiro tronco sul de microondas da Embratel, interligando São Paulo, Curitiba e Porto Alegre; um ano depois foi inaugurado o sistema DDD (Discagem Direta à Distância). Em fevereiro de 72, além da inauguração da primeira transmissão de TV em cores no Brasil, também foram criados o Sistema Telebrás, e os primeiros telefones públicos foram instalados no Rio de Janeiro. Ainda nessa década, foi implantado o Sistema Brasileiro de Telecomunicações via Satélite (SBTS) e o sistema de cabos submarinos ligando o nosso país à Europa, aos Estados Unidos e à África.

A década de 80 foi marcada por problemas de congestionamento e falta de linhas – cada vez mais escassas, eram comercializadas a preço de ouro no mercado paralelo. O serviço precário, tanto para os usuários domésticos como para os usuários corporativos a cada dia piorava… Mas foi ainda nessa década – em novembro de 89 – que ocorreu a inauguração do primeiro sistema de telefonia celular do Brasil, no Rio de Janeiro.

Em 1995, com a posse do presidente Fernando Henrique Cardoso inicia-se o processo de “flexibilização do monopólio estatal nas telecomunicações”. Em julho de 97 foi assinada a Lei Geral de Telecomunicações que redefiniu o modelo institucional e possibilitou a criação de uma agência reguladora para o setor, a Anatel. E, em 1998, ocorreu a privatização da Telebrás, começando nova fase de desenvolvimento na qual a competição passaria a mudar o cenário com maior e melhor oferta de linhas, melhoria de serviços e queda das tarifas. Um plano de investimentos setoriais até 2003, com investimentos da ordem de 90 bilhões de dólares…

Em 1998, foi inaugurada a privatização da banda B da telefonia celular, instalando a competição no segmento de telefonia celular… E, a partir deste ano, a competição promete melhorar serviços e tarifas com a entrada de novos operadores para o Serviço Móvel Pessoal (bandas C, D e E) e o uso mais intenso da tecnologia WAP( Wireless access Protocol) e GPRS (General Packet Radio System).

Na telefonia fixa nova serviços começam a ser oferecidos graças a tecnologias de acesso, como ADSL, que permitirão que usuários possam falar e usar a Internet usando a mesma linha telefônica….

A evolução das comunicações no mundo

Iniciamos o século XXI com o avanço das telecomunicações, que nos últimos anos apresentam um salto evolutivo muito além de qualquer previsão…

A microeletrônica criou o Chip com dezenas de milhões de transistores e a digitalização deu às telecomunicações a mesma linguagem dos computadores.

Nasceram as redes de computadores e, entre elas, a de maior impacto na vida das pessoas: a Internet… A humanidade assistiu ao longo do século XX várias evoluções tecnológicas que permitiram a conquista do espaço. Os satélites de telecomunicações são, talvez, os maiores frutos dessa conquista. Além de permitirem a retransmissão de programas da televisão educativa e comercial, eles abriram novas perspectivas para a comunicação telefônica, a transmissão de dados, fax internet e muitos outros serviços especializados.

Com a introdução de satélites de baixa órbita (os chamados LEOS – abreviatura de Low Earth Orbtit Satellite), que são menores e mais econômicos, estava decretada a revolução da comunicação móvel via telefone celular.

A fibra óptica é outra inovação revolucionária. Surgida no final do século XX, essa tecnologia da informação permite a transmissão rápida e simultânea de milhares de chamadas telefônicas e dezenas de imagem por um filamento de vidro, sílica, náilon ou silicone de altíssima transparência e da espessura de um fio de cabelo humano. Para se ter uma idéia de seu impacto, um cabo de fibra óptica pode substituir até mil cabos coaxiais de cobre.

O desenvolvimento da tecnologia permitiu a digitalização de todas as formas de comunicação como voz, dados, imagem, transformados em bits, que significa a menor unidade de informação, levando à convergência de sons, dados e imagem tratados em conjunto pelo computador, originando a multimídia e a realidade virtual.

Fatos que marcaram a história das Telecomunicações

1876 – 7 de março – Alexandre Graham Bell obtém a patente da invenção do telefone.
1877 – O primeiro telefone do país é instalado no Rio de Janeiro.
1878 – O primeiro telefone público é instalado nos EUA.
1879 – D. Pedro II autoriza o funcionamento da primeira empresa de telefonia no Brasil.
1883 – A 1a. estação telefônica do Brasil é instalada em Santos, com 75 assinantes.
1884 – Os primeiros telefones começam a funcionar na cidade de São Paulo.
1885 – Lars M. Ericsson revoluciona o desing do telefone, acoplando bocal e fone numa única peça.
1892 – Alon B. Strowgeer inaugura, em Indiana, a primeira central telefônica automática.
1893 – As primeiras transmissões de sinais telegráficos e da voz humana em telefonia sem fio no mundo são realizadas pelo Padre Landell de Moura, na cidade de São Paulo.
1922 – Os serviços de telegrafia e telefonia via rádio são introduzidos no Brasil, entre o Rio de Janeiro e Nova Iorque. Nesse mesmo ano inaugurada a primeira central telefônica automática do país, em Porto Alegre.
1946 – Entra em funcionamento o primeiro computador eletrônico dos Estados Unidos, o Eniac.
1956 – Começa a funcionar o primeiro cabo telefônico transatlântico entre Estados Unidos e Grã-Bretanha.
1958 – O primeiro sistema de discagem direta a distância (DDD) da América do Sul é implantado no Brasil, entre Santos e São Paulo.
1962 – Entra em operação o primeiro satélite mundial de telecomunicações, o Telstar, construído pelos Laboratórios Bell.
1966 – Início da aplicação de fibra óptica em telecomunicações.
1971 – A Intel anuncia o invento do microprocessador, base dos futuros computadores.
1972 – É criada a holding Telebrás, responsável pelas empresas governamentais de serviços públicos de telecomunicações do Brasil. São instalados os primeiros telefones públicos (os orelhões) no Rio de Janeiro e em São Paulo.
1975 – O Brasil integra-se ao sistema de discagem direta internacional (DDI).
1978 – A Telefonia Móvel Celular é ativada no Japão.
1982 – A primeira central de CPA (Central com Controle por Programa Armazenado) da América Latina é instalada em São Paulo.
1990 – A primeira cidade brasileira a usar a Telefonia Móvel é o Rio de Janeiro.
1995 – Implantada a Internet comercial no Brasil.
1998 – Privatização do Sistema Brasileiro de Telecomunicações – Telebrás – Início da competição no mercado nacional de Telecomunicações com a concorrência das operadoras “espelho” para o STFC (Sistema Telefônico Fixo Comutado).
1999 – A Telefônica introduz em São Paulo a tecnologia ADSL, que possibilita enviar e receber dados e imagens em altíssima velocidade.
2000 – Escolha da faixa de 1.8 MHz para o PCS (Personal Communication Service).
2001 – Assinatura das primeiras licenças GSM.

Pai, marido e analista de sistemas especializado em Linux e Network que fala aqui sobre suas especialidades para tentar ajudar mais os colegas e a comunidade do Software Livre.